domingo, 22 de janeiro de 2012

A Banca de Jornal

Estar de férias é muito bom. Todos precisam de um período de descanso do mundo e tal.

Essa semana consegui me desligar quase que completamente do mundo. Quatro dias no litoral, só meu pai de companhia, celular desligado durante o dia todo, uma ou outra visita à uma lan house (afinal, mesmo de férias nasci nessa era digital, né).

Mas mais importante que tudo isso, é o redescobrimento. Dois deles, aliás.

O primeiro, da minha relação com meu pai. Há anos, sem exagero, não passava tanto tempo só com ele. Fizemos de tudo juntos, tomar café, ir à praia, almoçar, tirar sonecas à tarde, conversar sobre TUDO, ir ao cinema, beber até precisar encontrar uma parede pra ajudar... Foi muito bom. Há tempos não tinha uma semana tão legal assim.

O segundo, o meu próprio. Andar sozinho, num lugar completamente desconhecido, sem saber quem ou o quê encontrarei... Quase como a vida. Mas mais simples.

Estar de férias num lugar desconhecido é interessante. Pode te mostrar muito sobre você mesmo. No meu caso, mostrou que posso passar muito tempo numa banca de jornal, olhando revistas, jornais, pequenos livros. Mostrou que posso gostar de coisas que nunca tinham me passado pela cabeça em outros momentos, ou que posso me entreter com coisas que antes pareciam monótonas.

E o melhor de tudo, mostrou que posso apreciar pequenas coisas, como tomar um milk shake de cappucino com o meu pai assistindo clipes antigos numa lanchonete qualquer, tentando adivinhar os nomes dos músicos que aparecem.

Nenhum comentário: