quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Inesperada

"Miau. Miau. Miau."

Olhou o celular. Marcava 3h30 da madrugada. O gato reclamava ininterruptamente ao pé da cama, porém, com certa paciência. Ele sentou-se na cama e os miados cessaram. No escuro do quarto, só podia ver com clareza os olhos do felino reclamão.

"Que foi?"

O animal levantou-se e foi até a porta. Ele levantou-se, abriu a porta e seguiu o gato, que aparentemente queria ir para o lado de fora. Ele fez como o animal desejava, e alimentou-o.

Uma vez sob a luz da lua, ela veio a seu pensamento.

Quando uma pessoa aparece subitamente na sua consciência, você não dá muita importância e logo se distrai com outra coisa. Se aquilo acontece mais de uma vez na mesma semana, você começa a prestar atenção. No caso dele, já havia perdido a conta. Logo veio a preocupação.

O gato, agora alimentado, esfregava-se na perna de seu dono, aparentemente em sinal de agradecimento.

Quanto tempo pode durar a admiração por uma pessoa? Dois anos e alguns meses?

Platão dizia que existem três tipos de amor: O amor-paixão; o amor-amizade; e o amor da essência. Não lhe restava dúvidas de que se tratava do último. O mais abstrato, chegando ao que muitos chamam de alma. O que Platão não disse é que um amor não exclui o outro. E que a paixão pode voltar sempre, enquanto existir essência.


Voltou para dentro, o animal o seguiu. Trancou a porta dos fundos e voltou para o quarto, sabendo que não conseguiria mais dormir.


E quem ocuparia sua mente não era exatamente quem ele estava esperando.

domingo, 7 de agosto de 2011

Enquanto isso...

...num momento qualquer, num dia qualquer, a caminho de um lugar qualquer, ele esticou a mão para pegar a mão dela.

Mas ela não estava ali.




Mas estará.