sábado, 15 de janeiro de 2011

Família

Natal com família.

Todos aqueles parentes que você não vê há tempos, reunidos. Aquele tio engraçadão que adora um baseado; aquela vó bruxa que só se faz de coitada; aquele primo desandado que uns anos depois seria preso por roubo de carro; aquela prima de segundo grau que, apesar de já ter quase 30 anos, ainda curte a vida como adolescente; seus pais com aquele sorriso falso - que na verdade, todos estão, mas quando se é criança, só consegue perceber os dos seus pais... E você torcendo pra sua irmã, que é só um bebê, ter uma dor de barriga que force vocês a irem embora. Esperanças vazias que não se concretizam.

''E a escola?''
''Vai bem.''

''E as namoradas?''
''Nem tenho.''
''Como não?''
Se um dia você souber a resposta, me avise.

No começo você fica na sua, próximo dos seus pais. Até que alguém (geralmente aquela tia liberal) diz: ''Vai lá brincar com o resto das crianças!''

Você vai... E fica no seu canto do mesmo jeito. Se for novo o suficiente, pode arranjar um canto pra dormir e esperar a hora de comer ou ir embora.

E quando você cresce? Aí fodeu de vez. Você é obrigado a permanecer na sala, onde todos vão te fazer as mesmas perguntas da sua infância, talvez algumas novas, e sempre tentarão te constranger.

''E a escola?''
''Já terminei.''

''E esse cabelo?''
''Que tem ele?''
''Não corta não? Hahaha''
''Se me der vontade, é capaz.''

''E as namoradas?''
''Eu dou umas trepadas de vez em quando.''
''Como é??''
''Tô brincando. Eu dou umas trepadas todo dia.''

Palavrões voando pelo ar. Quanta falta de senso de humor. Ou vai ver é porque as crianças estavam presentes.

Mas agora você pode curtir tirar um sarro do seu tio maconheiro, que depois de todos esses anos, tem o cérebro igual a um queijo suíço de tanto puxar fumo.

''E aí, tio, como tão as coisas?''
''Ahn... Ah... Bem...''
''Cê viu aquela coisa das enchentes? Tenso né...''
''Verdade. Tudo culpa do governo.''
''O governo devia fazer parar de chover, né''
''NEM ME FALE! EU ACHO ISSO TUDO UM ABSURDO! ABSURDO!!! ESSES 'POLÍTICO' SÃO TUDO SAFADO!''

E aquela vó bruxa? Apesar de ter 500 anos, - e aparentar apenas 80, graças ao formol - nunca morre.

''Ai fio, não tô ouvindo nada que você tá falando. Repete?''
''Você é uma velha perturbada.''
''O que?''
''Nada vó, só disse que a senhora está maravilhosa.''

Família. Tsc tsc.

3 comentários:

Teeh disse...

Familia sempre pergunta de namorados!Gostei do post :P

Amanda disse...

husahuhuaus....esse post me fez rir pela verossimilhança kkkk
e as perguntas sobre os namorados são as piores..., fora as piadinhas sem graça de certos parentes... :P

Marina disse...

Sempre tem um que pergunta do cabelo pra homens, não sei qual o problema dos parentes ._.
Mas parece eu nas raras reuniões de família aqui xD