terça-feira, 17 de agosto de 2010

Mediocridade

Esse post faz um paralelo com alguns posts anteriores.


Nada segura mais a humanidade do que a mediocridade. O ''pequenismo'' mental, por assim dizer. A falta de vontade de conhecer, de ir além, de ousar, de querer mais.
A mediocridade surge do não-encorajamento e do não-desenvolvimento mental. Se a pessoa não se desenvolve como ser humano, tende a ser mesquinho, egocêntrico e medíocre. Explicarei como esse processo se dá e quais as consequências.


A família e a escola são as responsáveis por desenvolver o indivíduo. Se a família não tem essa consciência e a escola não tem um trabalho que valorize isso, a pessoa fica com esse ''pequenismo mental'' e nunca pensará no plano maior.


Que meus concidadãos me perdoem, mas aqui no interior do estado isso é muito comum. As pessoas aqui estudam, fazem uma faculdade qualquer, casam e passam a vida cuidando de filho e pra eles só isso tá bom demais, é o limite da vida. Eles não pensam em fazer diferença, em ir além. Não valorizam nenhum tipo de consciência, seja ela cultural, social, política... É deprimente.


As consequências desse tipo de mediocridade são: o surgimento de ''movimentos'' patéticos, a maioria de cunho musical, tais como burguês-rock (leia-se Restart), sertanejo, por aí vai; inconsciência política, como já foi dito, que implica irresponsabilidade (inclusive desinteresse) em participar das decisões políticas, como as eleições¹; a manutenção dos problemas da sociedade, afinal, se não há interesse, não tem mudança; entre outros.


Acho que, como sempre tento ser, fui bem claro e objetivo nesse post. Qualquer dúvida ou coisas que queiram falar comigo, fiquem a vontade pra comentar, os comentários são abertos a todos. Obrigado por lerem :D

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Obstáculos e Limites

''Cara... Não pode ser tão difícil. Olha só, essa cerca nem é alta. Não é nem da minha altura. Deve ter 1,20m no máximo. Então por que parece inalcançável?''


Segundo o Michaelis:

''obs.tá.cu.lo
sm (lat obstaculu) 1 Tudo o que obsta a alguma coisa; embaraço, estorvo, impedimento. 2 Barreira: Saltar obstáculos. 3 Fís O que resiste a uma força.''

''li.mi.te
sm (lat limite) (...) 2 Ponto ou linha terminal além dos quais cessa a continuidade. (...) 5 Extremo, fim, termo. (...) 7 Alcance máximo ou mais distante de um esforço. 8 Ponto máximo que qualquer coisa não pode ou não deve ultrapassar (...)''


Até que ponto uma dificuldade deixa de ser um obstáculo e passa a ser um limite? Até que ponto algo deixa de ser um ''embaraço'', um ''estorvo'', e passa a ser um ''fim, um ''ponto além do qual cessa a continuidade''? Como posso ter certeza de que o meu caminho dará resultados?


Atualmente tenho me deparado com vários ''impedimentos'' (é como chamarei ambos obstáculos e limites nesta postagem, justamente por não saber definí-los com clareza na minha vida). Coisas da vida. Coisas que várias pessoas colocam fé em mim de serem apenas obstáculos; mas e se a minha própria fé em mim não é tão segura assim?


É muito frustrante falhar diante de algo que você considerava um obstáculo. Quando você falha nessas circunstâncias, mesmo após um esforço o qual você se considerava incapaz, significa que aquele impedimento é um limite. Você nunca o atravessará. Conforme-se.


É igualmente frustrante quando eles dizem respeito tanto à realização pessoal quanto à decidir o seu futuro. Porém, no primeiro, o que dói é a insegurança. No segundo, o que dói é o orgulho.


O pensamento do ínicio do post me ocorreu ontem de manhã, quando ia para o cursinho. Passei em frente à Unesp. Aquela cerca nunca pareceu tão alta. Ainda mais eu, que nunca fui do tipo simbolista, ter uma visão assim, realmente me mostrou o quanto estou inseguro.


Breve edição: Com ''fé'', não fiz menção a nenhum tipo de crença religiosa.

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Aniversário

Antes de mais nada, obrigado a todos que me deram parabéns por todos os meios de comunicação possíveis, hahahahaha, sério, fiquei muito feliz :D Podem ter certeza que vocês ganharam uma consideração especial :)


Mas falando um pouco sobre aniversário, hoje pensei que aniversário e Restart são as duas únicas coisas populares que animam as pessoas sendo que nada de interessante foi feito, hahaha =P

Aniversário brotou da medição de tempo que é totalmente artificial e imaginária. Mas ainda assim, as pessoas dão um valor muito grande pro aniversário. É o seu dia e ninguém pode tirá-lo de você. Hm.


Só isso por hoje, obrigado a todos que têm lido o blog.

nowplaying: Scorpions - Send Me An Angel